800Kb

Um Cenáculo na Paulicéia

R$ 14,00

Em 1902 constituiu-se na cidade de São Paulo um grupo de jovens escritores, poetas e jornalistas (que se auto-apelidou de Cenáculo), alguns deles estudantes na Academia de Direito. Mais de doze. Todos talentosos. O Cenáculo ainda não foi devidamente estudado. A obra li-terária dos seus membros, com a exceção de Monteiro Lobato, tem sido, já faz muito tempo, relegada ao limbo do esquecimento. Os livros deles não mais têm sido reeditados. As novas gerações, conseqüentemente, os ignoram. Mesmo Monteiro Lobato, apesar da numerosa bibliografia sobre ele produzida ao longo dos últimos cinqüenta anos, a verdade é que, como escritor, ainda não foi analisado condigna e adequadamente. Também ele tem sido praticamente esquecido na condição que mais estimava em si mesmo: a de ficcionista. Os historiadores e os críticos literários têm, com muita freqüência, misturado – e prejudicado – o juízo estético sobre a obra propriamente literária de Monteiro Lobato com considerações a respeito do publicista e do empresário pioneiro que ele foi.
Por várias razões o Cenáculo merece ser focalizado e compreendido. Conhecê-lo em seus vários aspectos é conhecer mais e melhor um significativo momento da história literária de São Paulo e do Brasil, e penetrar no âmago do enigma do malogro e da auto-realização em Arte. Neste livro, tentei fazer o necessário balanço e “acerto de contas” com cada um dos membros do Cenáculo que publicaram livro. Para isso, eu li os seus livros que ainda não lera, e reli, mais de uma vez, os que já havia lido. Tomando A barca de Gleyre de Monteiro Lobato como roteiro, li os livros que eles – principalmente Lobato e Rangel – leram. Procurei também conhecer tudo o que sobre eles se escreveu. Conversei com algumas pessoas que podiam me fornecer informações úteis à minha pesquisa e às minhas reflexões. E efetuei algumas proveitosas viagens: em São Paulo visitei locais relacionados com Lobato e os seus amigos – o prédio do Minarete, no Belenzinho, as cidades de Taubaté, Tremembé, São José dos Campos, Pindamonhangaba, Caçapava, Areias e Bananal (estas duas, protótipos das cidades mortas a que se refere Lobato em seus livros), a Vila do Buquira, hoje cidade de Monteiro Lobato, a fazenda do Buquira (que Lobato herdou do avô materno, o Visconde de Tremembé, e onde mo-rou por seis anos), a cidade de Carmo de Minas, no Sul de Minas (onde nasceu José Antônio Nogueira e onde viveu durante muito tempo Godofredo de Moura Rangel), Três Corações (onde nasceu Godofredo Rangel), a cidade de São Luiz do Paraitinga (onde nasceu Albino de Camargo Neto), etc. A casa onde Monteiro Lobato residiu no Rio de Janeiro, no bairro da Tijuca, na rua Professor Gabizo, eu a visitei ainda em 1956, quando, adolescente, me nascia fortemente o interesse na obra e na vida de Monteiro Lobato. Espero ter alcançado os meus objetivos. Um deles, o de aprender, para minha utilidade e proveito, o máximo que pudes-se a respeito desse fertilíssimo e um tanto desconhecido período da nossa história literária que se desenrola do princípio do século XX a meados do decênio de 1920; e especialmente sobre esse fascinante grupo de rapazes que se encontraram num momento de suas vidas, cheios de sonhos e projetos literários, e entre si se vincularam, literária e afetivamente. Tendo-os conhecido desde as primeiras leituras dos livros de Monteiro Lobato, aos meus quinze anos de idade, decidi, em dado momento, quando me preparava para elaborar a minha dissertação no curso de Mestrado em Literatura Brasileira, na Universidade de Brasília, conhecer melhor, precisa e profundamente, a obra e a vida de cada um deles. Escrevi este livro para me instruir, me esclarecer, me educar. Publico-o com a intenção e a esperança de que os benefícios a mim advindos de o escrever sejam integralmente recebidos e partilhados por todos os que o lerem.

EditoraProjecto Editorial
AutorAlaor Barbosa
FormatoPDF
LeitorLockLizard
ImpressãoNão permitida
SeleçãoNão permitida
FreteR$ 0,00 (Download imediato)

Comentários

Nenhuma avaliação de cliente no momento.

Escrever uma avaliação

Um Cenáculo na Paulicéia

Um Cenáculo na Paulicéia

Um Cenáculo na Paulicéia - Um Estudo sobre Monteiro Lobato, Godofredo Rangel, José Antônio Nogueira, Ricardo Gonçalves, Raul de Freitas e Albino de Camargo
Alaor Barbosa
Editora Projecto Editorial

30 outros produtos da mesma categoria: