Estado, território e imaginação espacial: o caso da Fundação Brasil Central

R$ 43,00

Em 1943, dezenas de homens partiram de São Paulo para o interior de Goiás e Mato Grosso com a missão oficial de explorar locais considerados selvagens. Era o início da Expedição Roncador-Xingu (ERX), empreendimento do Estado Novo que visava expandir a autoridade federal para regiões tidas como \"vazias\", a exemplo da Amazônia e do Centro-Oeste. Pouco depois, a ERX foi incorporada pela Fundação Brasil Central (FBC), órgão público que intensificaria o processo de colonização de áreas a respeito das quais não havia sequer dados cartográficos e demográficos precisos. Este livro desbrava o papel da FBC na relação entre o Estado brasileiro e o espaço da nação - relação marcada por projetos grandiosos de desenvolvimento, cidades planejadas, disputas de terras e migrações forçadas. Amparado em vasta documentação, o autor explica como certas ideias sobre o território nacional moldaram os contornos do Estado brasileiro e, por extensão, nossa própria identidade como povo.
EditoraFGV
AutorJoão Marcelo Ehlert Maia
FormatoPDF
LeitorAdobe Digital Editions
ImpressãoNão permitida
SeleçãoNão permitida
FreteR$ 0,00 (Download imediato)

Comentários

Nenhuma avaliação de cliente no momento.

Escrever uma avaliação

Estado, território e imaginação espacial: o caso da Fundação Brasil Central

Estado, território e imaginação espacial: o caso da Fundação Brasil Central

30 outros produtos da mesma categoria: